sexta-feira, 30 de abril de 2010


GENTE QUE AMA
Jeane Siqueira

Gente que ama
Não vê cor
Não vê raça
Não vê cara
Não vê roupa
Nem cabelo
Nem tamanho de nariz
Porque é sem preconceito

Gente que ama
Sente a dor
Sente a mágoa
Sente a lágrima
Sente a raiva
Sente o medo
E percebe a cicatriz
Que o outro tem no peito

Gente que ama
Dá sua mão
Dá seu ombro
Dá seu peito
Dá seu pão
Dá seu sorriso
E percebe que é feliz
Amando desse jeito